terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Secretaria de educação anuncia abertura de cursos técnicos nas escolas estaduais de Uberlândia e a entrega de 62 mil tablets para os professores mineiros

A Secretaria de Estado de Educação anunciou duas boas notícias nesta terça-feira (19/02). A primeira delas é a inclusão de disciplinas extras de caráter técnico nas escolas Estaduais para preparar os alunos também para o mercado de trabalho. Esse projeto, denominado “Reinventando o Ensino Médio”, vai contemplar Uberlândia inicialmente com as Escolas Estaduais Teotônio Vilela, Professor Antônio Marques e do Prata. A outra notícia que me alegra muito é que serão fornecidos mais de 62 mil tablets aos professores de ensino médio em toda a rede estadual de Minas Gerais, com aplicativos úteis para quem dá aulas e com acesso direto inclusive ao Centro de Referência Virtual do Professor (CRV). Esses e outros asssuntos foram tratados com a Secretária de Educação, Ana Lúcia Gazzola, com quem estive pessoalmente dia 7 de fevereiro na Cidade Administrativa.

Secretaria Estadual de Educação Ana Lúcia Gazzola e Deputada Estadual Liza Prado

Projeto de escola estadual prepara estudantes para o mercado de trabalho


A Escola Estadual Teotônio Vilela implantou, no início deste ano, o projeto “Reinventando o Ensino Médio”. O programa, que é uma iniciativa do governo do Estado, foi criado no fim de 2011 com o objetivo de minimizar a evasão e prevê a inclusão, em horário extra, de disciplinas voltadas à preparação dos alunos para o mercado de trabalho, como a de Comunicação Aplicada, Tecnologia da Informação e Turismo. Ao todo, além da instituição de ensino de Uberlândia, outras 121 já iniciaram o projeto no Estado e a intenção é que, em 2014, ele seja incorporado a todas as instituições de ensino médio.

Escola Estadual foi a primeira e, por enquanto, única de Uberlândia a implantar o programa

De acordo com a diretora pedagógica da Superintendência Regional de Ensino (SRE) de Uberlândia, Onilia Maria de Oliveira Borges, o programa pretende tornar o ensino médio mais atrativo. Ainda segundo ela, o curso não tem caráter profissionalizante, mas pode oferecer aos estudantes noções de mercado de trabalho. “Hoje, os meninos chegam muito cedo ao ensino médio e muitos ficam perdidos quanto à vocação profissional. A ideia é que essas aulas específicas os ajudem na escolha de uma carreira”, afirmou.

Para o professor de biologia e coordenador do projeto na escola, Nilson Santos dos Reis, a expectativa é de que o “Reinventando o Ensino Médio” ajude a elevar os níveis de aprendizagem no ensino. “A gente sabe que muitos alunos podem resistir, por causa do aumento de carga horária, mas a ideia é tornar isso mais atrativo para eles.”

O programa tem sido implantado no ensino médio regular, a partir do primeiro ano, para os turnos da manhã e da noite. Os alunos poderão optar pela área de conhecimento que desejam cursar e as aulas de áreas específicas devem ser ministradas, em média, cinco vezes por semana. “Para o curso noturno não dá para incluir um horário a mais na grade. Nesse caso, a estratégia será ministrar aulas expositivas três vezes por semana e complementar a carga horária com projetos”, disse Reis.
Programa atrai o interesse de aluno

Ainda em fase de implantação, o programa estadual “Reinventando o Ensino Médio” tem despertado o interesse e a curiosidade dos alunos em Uberlândia. Para Arthur Rodrigues dos Santos, estudante do primeiro ano do ensino médio da Escola Estadual Teotônio Vilela, a expectativa é boa. Ele pretende cursar Comunicação Aplicada e afirmou que o curso vai contribuir para enriquecer o seu currículo.

“Isso vai me proporcionar maior conhecimento da área e pode me ajudar no meu futuro profissional”, disse.

Para Marinara Cristina da Silva, aluna da mesma escola, a iniciativa é boa, mas pode encontrar a resistência de alguns estudantes. “Ele vai mudar a nossa rotina. Vamos ter que ficar até mais tarde e alguns estudantes não estão satisfeitos com isso”, disse. Segundo Marinara da Silva, mesmo com as modificações, ela pretende se dedicar à nova modalidade. “É algo que será bom para o nosso futuro”, afirmou.
Escolas com o projeto “Reinventado o Ensino Médio”

SRE Uberlândia
Escola Estadual Teotônio Vilela (Uberlândia)
Escola Estadual Professor Antônio Marques (Araguari)
Escola Estadual do Prata (Prata)

SRE Uberaba
Escola Estadual Dom José Gaspar (Araxá)
Escola Estadual Lauriston Souza (Frutal)
Escola Estadual Nossa Senhora da Abadia (Uberaba)

Fonte: Correio de Uberlândia



Governo estadual assina contrato para a compra de 62,5 mil tablets para professores

A Secretaria de Estado de Educação (SEE) assinou na semana passada o contrato para a compra de, aproximadamente, 62,5 mil tablets com telas de sete polegadas. Os equipamentos serão distribuídos aos professores de ensino médio da rede estadual de Minas Gerais. A assinatura do contrato foi realizada pela secretária de Educação, Ana Lúcia Gazzola, e pela advogada da empresa Digibras, Daniele Cristina Fernandes Batista.
A empresa foi definida através de um registro de preço realizado pelo Ministério da Educação, responsável pela liberação do recurso de R$ 19 milhões, por meio do Plano de Ações Articuladas (PAR), para a aquisição dos equipamentos. “Uma parcela dos tablets já será entregue à Secretaria de Educação no mês de março”, adianta a advogada.
A reunião também contou com a participação da subsecretária de Tecnologias e Informações Educacionais, Sônia Andere Cruz, e o superintendente de Tecnologias Educacionais, Hudson de Oliveira.
“Nós estamos firmando o contrato para o fornecimento de, aproximadamente, 62,5 tablets que serão distribuídos para todos os professores de ensino médio da rede estadual de Minas Gerais. Essa entrega é bastante significativa na questão tecnológica voltada para o processo ensino-aprendizagem, porque nós estaremos distribuindo os tablets, com aplicativos úteis ao professor. Ele terá inclusive um acesso direto com o Centro de Referência Virtual do Professor (CRV)”, afirmou a subsecretária de Tecnologias e Informações Educacionais, Sônia Andere Cruz.
Capacitação dos educadores
A entrega dos tablets pela empresa à Secretaria de Estado de Educação começa no mês de março. Já o repasse dos equipamentos aos professores da rede será realizado em escala e via Superintendência Regional de Ensino.
Além da entrega, a SEE realizará uma capacitação com os professores para a apresentação dos tablets e exploração de suas potencialidades. O trabalho será coordenado pelos Núcleos de Tecnologias Educacionais (NTEs) de cada regional. “Queremos que esse equipamento seja uma ferramenta interessante, útil e prática para o professor usar na sala de aula”, disse Sônia Andere.

Fonte: Correio de Uberlândia

 

Um comentário:

  1. Euripedes Mendes Santa Cecília19/02/2013 21:50

    Nós, servidores da rede estadual de ensino queremos parabenizar a Gazola por esta iniciativa. Euripedes Mendes Santa Cecilia-assistente social da E.E. Novo Horizonte-Uberlândia-MG.

    ResponderExcluir